Aviso aos leitores: A web estava levando para uma história que eu não queria, por isso, comecei a reescrever ela. Desculpa pelo transtorno.

Clique aqui para ser direcionado aos capítulos da Web :)

“Minha cabeça estava doendo muito, tanto que eu nem conseguia abrir meus olhos. Sentia a água tocando meus pés, e a areia em todo o meu corpo. Eu não conseguia me mexer. Ideias assombravam minha mente. Ainda escutava ao fundo os gritos da noite anterior. Não sabia onde estava, e não podia fazer nada. Cerca de duas horas se passaram, e eu, com muito esforço, consegui abrir meus olhos. Mas logo fechei, o azul forte do céu e a claridade do sol os faziam doer. Forcei as mãos no chão e dobrei as pernas também as forçando no chão, na tentativa de levantar. Contei trinta segundos, abri meus olhos, e com muita força, impulsionei meu corpo para frente e consegui sentar-me. Minha visão ainda estava muito embaçada, mas consegui enxergar o mar a minha frente. Assustei-me muito. Parecia um pesadelo. Tamanho foi o susto que despertei do estado de quase morte. Meus ouvidos destrancaram e escutei o barulho intenso das ondas quebrando em minhas pernas. Escutei também o barulho dos pássaros e de alguns animais que não identifiquei. Além disso, nada escutei. Nenhum sinal de urbanização. Com medo, olhei para os lados, e tudo que vi foram características de uma ilha deserta. Comecei a me desesperar. Olhei para o meu corpo, estava todo machucado. Deitei novamente na areia. Fechei os olhos e em um segundo, todo o episódio terrível que sofri passou na minha frente. Abri os olhos, ofegante, desesperada, e dei um grito horrendo. Naufraga, eu não passava disso agora.”

“O destino é severo. Sejamos nós indulgentes. O que é preto talvez não seja escuro.”

Protagonistas: Sophia Abrahão, Micael Borges, Mel Fronckowiak, Chay Suede, Lua Blanco e Arthur Aguiar.

Gênero: Romance e Suspense.

Escritora: Laila Yasmim (rebelicias).

Abreviatura: N’S

Status: Em andamento.

  Há 1 ano (© rebelicias) 0 notas
  file under:   #sipnose   #naufragos   #webs